VOLTAR

SONAE ARAUCO

Bioeconomia Circular Sustentável

A Sonae Arauco aposta numa cadeia de valor que começa com a utilização de matérias-primas de origem sustentável, que incorpora subprodutos da indústria da madeira e que, numa abordagem circular, fecha o ciclo com a reutilização e reciclagem destes resíduos que são também utilizados na elaboração dos painéis derivados de madeira, mantendo esta matéria “a circular”, e evitando a sua queima e/ou deposição em aterro. Estes princípios fazem da Marca pioneira nestas práticas.

 

O futuro também se constrói com madeira reciclada. A Sonae Arauco tem focado a sua produção em torno dela há quase duas décadas, quando tal ainda era impensável em Portugal, altura em que a oferta de madeira maciça na Península Ibérica  começava a escassear, a cadeia de valor da madeira de pinho sofria alterações estruturais e, também, a proteção ambiental ganhava cada vez mais relevância. A Marca percebeu, assim, a urgência de apostar na madeira reciclada, o que hoje é uma realidade, garantindo o “desperdício zero” ao longo de todos os processos produtivos, no âmbito de uma estratégia que tem como base um modelo de economia circular:

 

  • Implementação de modelos de produção mais eficientes, com a redução do consumo de matérias-primas virgens e de energia;
  • Extensão do ciclo de vida da madeira, com a dinamização de redes de reciclagem;
  • Valorização de subprodutos e resíduos, produzindo novos produtos a partir deles;
  • E também a sensibilização e envolvimento social

 

 

Desde finais dos anos 90, este é um dos nossos investimentos mais estratégicos: quer a montante, com os centros de reciclagem de madeira, as linhas de limpeza de reciclados e separação de materiais contaminantes, quer a jusante, adaptando as unidades de aglomerado de partículas para consumirem madeira reciclada. Foi preciso adotar um sistema de reciclagem de resíduos de madeira, desde paletes a embalagens, móveis, portas, resquícios de construção, desperdícios de poda e bobinas. Para além disso, o sistema também aproveita e valoriza subprodutos da indústria, como os costaneiros, o serrim ou a estilha.

 

A Marca deu aos produtores destes resíduos a hipótese de os entregarem nos seus centros de reciclagem – em Portugal e Espanha – ou de os deixarem em contentores colocados nas suas instalações, para serem depois recolhidos. Na Alemanha, a madeira reciclada é comprada diretamente a operadores de gestão de resíduos de madeira.

 

E não ficamos por aqui. A reciclagem de madeira na Sonae Arauco também cumpre princípios de hierarquia de resíduos, ou seja, priorizamos a reutilização, a reciclagem e a recuperação antes de deposição em aterro. Isto quer dizer que ajudamos a que, por exemplo, os desperdícios de um projeto de reconstrução de uma casa sejam menores – damos nova vida às madeiras que de outra forma iriam para aterro.

 

O objetivo final é assegurar o papel ativo da Sonae Arauco,individualmente ou em parcerias, na definição de estratégias que contribuam para construir um melhor – e mais sustentável – futuro para todos.

 
 
Fonte: